top of page
Buscar

Livros & Caminhadas

Ao longo do ano 2023, enviámos, com a nossa newsletter, 12 sugestões de livros, relacionados com viagens e natureza. Porque as leituras nos inspiram muitas vezes a conhecer novos lugares e, porque muitos lugares, nos inspiram a ler livros. Decidimos, agora, fazer uma compilação de todas as sugestões da rubrica "Livros & Caminhadas".


Boas leituras!


Neste artigo encontras links que fazem parte de um programa de afiliados com a livraria Wook. Isto significa que, ao usares algum destes links para efetuares uma compra na Wook, nós recebemos uma pequena comissão em vales de compras. A boa notícia é que não pagas mais por isso! Todos os livros são selecionados por nós e só selecionamos livros que consideramos relevantes para o tema "caminhadas e livros"




A Vida Secreta das Árvores, de Peter Wohlleben

Janeiro, começou com uma sugestão de visita a um mundo misterioso e intrigante, falamos do livro A Vida Secreta das Árvores de Peter Wohlleben. Este livro mostra-nos o mundo (ainda) desconhecido das árvores, como comunicam entre si, como cuidam umas das outras, e demonstra-nos que as árvores também têm sentimentos. Ideal para ler numa floresta ou num parque natural envolvido pela natureza. Já experimentaste abraçar uma árvore?












 

A Cidade Perdida de Z, de David Grann

Em fevereiro embrenhámo-nos na selva amazónica. A nossa sugestão foi para o livro A Cidade Perdida de Z de David Grann. O autor narra-nos a história verídica do intrépido explorador inglês Percy Fawcett, que vivia obcecado com a descoberta de uma antiga civilização no território da Floresta Amazónica. Em 1925, leva o seu filho mais velho, de 21 anos, consigo numa missão em busca da "Cidade Perdida de Z". Depois disso, eles desaparecem sem deixar rasto. A região onde supostamente existiria essa cidade, continua hoje praticamente inexplorada. Deixa-te levar nesta aventura cheia de suspense pela selva amazónica.








 
Por Este Reino Acima, de Gonçalo Cadilhe

Março levou-nos na companhia de um dos mais reconhecidos escritores da literatura de viagens nacional. Já há algum tempo que somos fãs do Gonçalo Cadilhe. A sua vida tem sido dedicada às viagens e ao surf. Deu 3 vezes a volta ao mundo e, felizmente para nós, podemos encontrar nos seus livros, retratos escritos dos lugares por onde tem passado.

No livro que sugerims, Por Este Reino Acima, o autor aventura-se num trekking entre Lisboa e Coimbra, inspirado pela viagem que Santo António fez no século XIII. Ao mesmo tempo que vai caminhando vai refletindo sobre a diferença entre os tempos medievais e os actuais. 

Poderiamos sugerir muitos outros livros do Gonçalo Cadilhe, mas gostamos desta ideia de um livro sobre o "1º trekking da história de Portugal".





 
A Viagem do Elefante, de José Saramago

Mais um escritor português, nobel da literatura, o nosso Saramago. Em abril ficámos a conhecer A Viagem do Elefante. A partir de escassos registos históricos de um elefante pertencente ao rei D. João III, vindo da Índia, e recorrendo à sua inesgotável imaginação, José Saramago descreve o percurso do elefante Salomão (oferecido como presente de casamento ao primo arquiduque Maximiliano da Áustria), desde Lisboa até Valladolid, por antigos caminhos que ligavam Lisboa a Figueira de Castelo Rodrigo.

A nossa sugestão é que faças o roteiro cultural correspondente à rota portuguesa dos locais por onde o elefante passou. Começando na Torre de Belém e passando por algumas Aldeias Históricas de Portugal, como Constância, Castelo Novo, Belmonte, Cidadelhe e Figueira de Castelo Rodrigo. O Caminho de Salomão foi inaugurado pelo próprio autor em 2009 e é "um pretexto para percorrer Portugal com um livro na mão". Gostamos dessa ideia!




 
Viagem ao Centro da Terra, de Júlio Verne

Viagem ao Centro da Terra, foi a nossa sugestão em maio. Neste livro lançado em 1864, a história terá sido inspirada numa viagem que Júlio Verne realizou pelos países escandinavos. Otto Lidenbrock, um professor de mineralogia, descobre um misterioso pergaminho de um alquimista islandês do século XVI, onde o sábio declarava ter conseguido chegar ao centro da terra, a partir da cratera do vulcão Sneffels, situado no oeste da Islândia. O professor, acompanhado do seu sobrinho Axel e de um guia local (Hans Bjelke), partem nesta aventura exploratória, que mistura factos científicos com mundos imaginários. Júlio Verne foi considerado o pai da Ficção Científica e previu algumas importantes descobertas como a viagem à lua e o submarino.





 
Avieiros, de Alves Redol

A nossa sugestão em junho recaiu sobre o livro Avieiros, de Alves Redol. O autor narra a história dos nómadas do rio Tejo, conhecidos como avieiros. Esta era uma comunidade de pescadores da Praia da Vieira, na Marinha Grande que, para fugir à fome, subiram o Rio Tejo, e aqui encontraram o seu sustento, na pesca fluvial. Fixaram-se nas margens do rio, em casas palafíticas, dando origem a algumas aldeias avieiras, como Escaroupim e Palhota. O escritor Alves Redol viveu na aldeia da Palhota, onde recolheu elementos para escrever esta obra notável e intensa sobre os “Ciganos do Tejo”. Um passeio de barco em Escaroupim, com visita às aldeias avieiras, às ilhas do Tejo, como a Ilha das Garças e a Ilha dos Amores; uma visita ao núcleo museológico “Casa do Avieiro”, uma refeição no restaurante de Escaroupim ou uma caminhada nas margens do Rio Tejo, ganham uma outra profundidade, após a leitura desta obra.




 
Andar a Pé - Um Ritual Interior de Sabedoria e Liberdade, de Henry Thoreau

Em pleno verão, no mês de julho, sugerimos uma pausa para reflexão. Descrito pelo autor como "um ritual interior de sabedoria e liberdade", o livro Andar a Pé, coloca-nos em diálogo connosco mesmos. Interpela-nos a situarmo-nos em relação à natureza, mais especificamente, em que ponto, ou a que ponto, nos relacionamos com ela. Em pleno século XIX,  H.D. Thoreau pressente o cada vez maior afastamento das pessoas face ao mundo natural. Para ele, estar na natureza é um regresso a casa, um regresso à liberdade.  Thoreau, poeta, filósofo, naturalista, foi também historiador e abolicionista. Mas o que fica deste "Andar a Pé", é afinal, uma belíssima palestra sobre um ritual diário ao qual o autor se sente incapaz de faltar: andar a pé, em direção ao prado, ao bosque, à floresta, à paisagem que permanece selvagem.





 
Comboio Nocturno para Lisboa, de Pascal Mercier

Mudar de vida ou o Comboio Nocturno Para Lisboa, de Pascal Mercier, pseudónimo literário do filósofo Peter Bieri, antigo professor de filosofia na Universidade de Berlim. Em agosto, sugerimos seguir a personagem principal, deste best seller, Gregorius, professor de grego e de latim de 57 anos. Após salvar uma mulher portuguesa de saltar de uma ponte em Berna, Gregorius, sente-se impelido a procurar e seguir estranhas pistas que o conduzem a um livro português escrito por Amadeu do Prado, poeta e resistente durante à ditadura militar de Salazar. É assim que este professor, habituado a uma vida regrada e monótona, fica obcecado com a história deste médico e decide apanhar um comboio noturno para Lisboa. Comboio Nocturno para Lisboa tornou-se, após o sucesso desta obra, uma expressão idiomática que significa "mudar de vida". O livro foi adaptado ao cinema, com muitas cenas filmadas em Lisboa, em locais como a estação de Santa Apolónia, o Cais de Belém, a Igreja da Cartuxa, o Hospital de Sant’Ana e o Cemitério dos Prazeres. O sucesso deste livro foi tal que inspirou muitos estrangeiros a visitarem a Lisboa à procura de Amadeu do Prado. Aceitas a sugestão de ver Lisboa de uma outra perspectiva?





 
O Grande Bazar Ferroviário, de Paul Theroux

Em 2023 descobrimos um grande autor de livros de viagens, Paul Theroux; e o seu fascinante livro O Grande Bazar Ferroviário. Foi a sugestão de setembro. O autor já tinha viajado bastante na sua vida, mas a viagem que empreendeu pela Ásia nos grande comboios do mundo foi a primeira realizada com o intuito de reunir material para a escrita de um livro. Este livro não é, contudo, um livro de viagens convencional. Baseia-se na interação e diálogos de Theroux com outros passageiros que vai encontrando. O autor regista essas conversas e são essas pequenas histórias que compõem o livro e nos vão falando indiretamente sobre os locais, assim como de algumas das suas experiências caricatas.

Muitos dos comboios já não existem hoje, como o Expresso do Oriente ou o Flecha de Ouro, e a configuração política dos países por onde passou mudou muito nas últimas décadas, pelo que não é possível fazer o mesmo circuito que Paul Theroux fez na década de 70. Contudo, ainda é possível fazer algumas viagens de comboio muito interessantes pela Europa e pela Ásia. Exemplo disso é o Transiberiano, ainda existente nos dias de hoje, que atravessa a Rússia, a Mongólia e a China, percorrendo as vastas paisagens siberianas de tundra, florestas de coníferas e cadeias de montanhas.

O autor também escreveu outros livros que sugerimos, como por exemplo O Comboio Fantasma para o Oriente (a mesma viagem do Grande Bazar Ferroviário mas com as recentes alterações geopolíticas).





 
Mais Além - Depois do Evereste, de João Garcia

Em outubro recomendámos a leitura de Mais Além - Depois do Evereste. O autor, João Garcia, é um alpinista português, que se iniciou na escalada na Serra da Estrela e depois nos Alpes. Foi o único português a subir ao cume do Evereste, o mais alto do mundo, com 8.850m, sem recurso a oxigénio artificial. Esta grande proeza, que lhe deu muita notoriedade e o colocou na elite mundial do montanhismo, teve um preço terrivelmente alto, a perda do amigo belga Pascal Debrouwer. Debrouwer sofreu uma queda, já na descida, e não sobreviveu. João Garcia sofreu graves queimaduras por congelamento que o fizeram perder alguns dedos das mãos. Após um período de recuperação, Garcia decidiu voltar ao Evereste, para prestar homenagem ao seu amigo, e aventurar-se depois nas montanhas do Peru, Nepal, Paquistão e Antárctica. É um bom livro para quem quer atingir objetivos de altitude em montanha e uma história de superação. João Garcia criou em 1994 a Associação Desnível, na Serra da Estrela, onde dá formação em montanhismo e escalada, e recruta pessoas para o acompanhar nas suas expedições.





 
Sete Anos no Tibete, de Heinrich Harrer

Novembro trouxe-nos Sete Anos no Tibete. Lançado em 1952, este livro de viagem autobiográfico escrito pelo alpinista austríaco Henrich Harrer já é um clássico, popularizado pela sua adaptação cinematográfica, em 1997.

Durante a II Guerra Mundial, o famoso alpinista fez uma expedição aos Himalaias, durante a qual foi capturado por forças militares inglesas e mantido num campo de refugiados na Índia, do qual conseguiu escapar. Viajando a pé, em pleno inverno, conseguiu chegar ao Tibete, à cidade de Lassa, a capital administrativa e religiosa tibetana, onde residia o Dalai Lama. A cidade encontra-se a uma altitude de 3.490 metros, no sopé do Monte Gephel, sendo uma das mais altas cidades do mundo. Lassa significa “Lugar dos Deuses” e é considerada o berço do Budismo. O Palácio Potala, residência dos Dalai Lama é Património Mundial da Unesco, e o Jokhang, um importante templo budista e lugar de peregrinação.

Henrich Harrer permaneceu durante 7 anos no Tibete, aprendeu a língua e tornou-se amigo e preceptor do Dalai Lama. Durante a sua estadia, registou um importante periodo histórico para o Tibete, antes de ser invadido pelo exército chinês de Libertação Popular em 1950. Ainda hoje, como sabemos, o Tibete é considerado uma região autónoma da República Popular da China, e o Dalai Lama continua a tentar resolver pacificamente a questão do Tibete.





 
Turismo Científico em Portugal - Um Roteiro, de Rui Cardoso

Chegados a dezembro, a nossa sugestão de leitura recaíu sobre o livro Turismo Científico em Portugal - um roteiro. Achámos que sería um bom livro para oferecer nesta época.

O autor, Rui Cardoso, é jornalista do Expresso, responsável pelos Guias “Boa Cama, Boa Mesa”, e percorreu durante muitos anos as várias regiões do nosso país. Neste livro encontras um roteiro muito completo, organizado por regiões e por concelhos, de forma alfabética, com sugestões de visitas ligadas ao turismo científico em Portugal: museus, parques, jardins, planetários, grutas e outros espaços, incluíndo também todos os Centros Ciência Viva.

Para quem se interessa por ciência, este é um guia de fácil consulta, indicando para cada local a sua localização, história e endereço online. O autor inclui ainda sugestões úteis para planear alguns passeios, mesmo em família. Outros livros do autor que achamos que te podem interessar são: As 100 Melhores Tascas de Portugal, Conta-me como Não Foi - Mitos e mentiras da História de Portugal, Portugal Passo-a-Passo - 20 Passeios Por Portugal.






E assim termina a nossa "revista" pela literatura de viagem que gostámos de partilhar contigo no ano que passou. Esperamos ter-te inspirado com livros & caminhadas.

Até breve!


Posts recentes

Ver tudo
bottom of page