Trekking

 

Percursos de trekking em locais de interesse natural, paisagístico e histórico. Conhecer a região a pé; a sua geografia, fauna e flora, mas também a sua história, costumes e gastronomia.

A riqueza do Algarve consiste na sua diversidade de climas e regiões de caraterísticas geográficas distintas. Está dividido em três principais sub-regiões: o litoral, o barrocal e a serra. Em toda a sua extensão encontramos vários parques naturais e reservas ecológicas, muito importantes pela sua rica biodiversidade, sendo também pontos de passagem de muitas espécies de aves migratórias. 

Venha conhecer os vários aspetos desta região através dos vários percursos guiados que preparámos.

 

LITORAL
BARROCAL
SERRA
COSTA VICENTINA
Mostrar Mais

Litoral

É no litoral que se encontram os principais centros urbanos e a maior atividade económica. A paisagem é diversificada, composta por falésias, areais extensos, sapais ou dunas. A costa a sul está subdividida em duas partes: Barlavento e Sotavento. No Barlavento predominam as falésias calcárias com pequenas praias entre falésias e no Sotavento os solos planos e arenosos.

A atividade da Quimera Experience está inserida na área geográfica do Barlavento Algarvio. Veja os programas que temos para oferecer nesta área geográfica.

 

Barrocal

No interior, na zona de transição entre o litoral e a serra, é a zona do barrocal. O barrocal é "pomar do Algarve", onde as hortas e terrenos agrícolas predominam. Podem-se encontrar várias culturas de amendoeiras, figueiras, laranjeiras e alfarrobeiras. O solo é composto essencialmente por calcários e xistos. A flora é rica e diversificada e abundam fluxos de água.

 

 

 Programas de Trekking no Barrocal

 

Percurso das 7 Fontes

Percurso da Rocha da Pena

Levadas do Arade

Serra

Existem três principais cordilheiras no Algarve:

- Serra de Monchique

- Serra do Caldeirão

- Serra Espinhaço de Cão

A Serra de Monchique, a Oeste, tem origem vulcânica. O clima é mais húmido e o solo é mais rico em nutrientes. A Serra tem várias nascentes de água e termas que datam desde os tempos romanos.

A maior altitude do Algarve encontra-se no pico da Foia (Serra de Monchique), onde as vistas sobre o litoral são magníficas.

As Serras do Caldeirão, a Este, e Espinhaço, a Oeste, a Este, apresentam um clima mais seco e mediterrânico e menos diversidade de espécies botânicas.

 

 

Programas de Trekking na Serra

 

Veredas do Odelouca

Rota do Pastor

Subida ao Miradouro dos Picos

Rota do Moleiro

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina

O Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina tem uma grande riqueza e diversidade de habitats costeiros tais como praias, falésias e rochedos; e habitats terrestres: os matos, as charnecas, as culturas de regadio e de sequeiro.

As suas especificidades geográficas e climáticas deram origem a uma presença de flora endémica e rara. Na fauna existente, salientamos as aves nidificantes, tais como a gralha-de-bico-vermelho ou a cegonha-branca, que faz os seus ninhos em rochedos da orla litoral (caso único no mundo).

As penínsulas de Sagres e do Cabo de S. Vicente e zonas circundantes constituem um importante corredor de passagem para muitas espécies de aves migratórias.

A Rota Vicentina, com o seu caminho histórico e trilhos dos pescadores é uma grande rota que termina no lendário Cabo de S. Vicente. Percorrê-la é descobrir uma costa quase inalterada pelo homem, com uma sucessão de praias, umas modeladas pela foz de uma ribeira, outras com curiosas formações geológicas xísticas ou calcárias, e outras ainda com importantes sistemas dunares em constante mutação.

 

Fonte:Natural.pt